• 12 | 11

    Workshop

    7º Workshop de Fotografia de Casamento

    Post com notícia boa! Há bastante tempo alguns fotógrafos nos pedem para montar uma turma de Workshop em um final de semana. Pois bem, aqui está! :)

    Espero que gostem da novidade e aproveitem bastante. Vai ser um prazer receber vocês em dois dias de MUITO CONTEÚDO e MUITO APRENDIZADO!

    Print

    { SOBRE O WORKSHOP}

    Entra moda, sai moda. Mas o que fica?

    Vamos falar sobre a construção de um estilo fotográfico duradouro, feito para atravessar gerações, atrelado à importância de fotografar de forma artística e sensível, registrando as emoções do casamento.

    Abordaremos a fotografia de casamento através de um estilo espontâneo e enfatizaremos a utilização da luz disponível no ambiente para um resultado natural nas imagens, fotografando sem flash.

    Vamos falar BASTANTE sobre marketing e sua importância na construção de uma marca sólida e uma gestão de negócios eficaz.

    Teremos MUITO conteúdo. Os assuntos serão abordados com muita transparência, sem “esconder o jogo”.

     

    { A QUEM SE DESTINA }

    Fotógrafos que queiram renovar seu olhar e buscar novas inspirações para fotografar e também para administrar o marketing de suas empresas. É necessário dominar o uso de sua câmera profissional e pelo menos as técnicas fotográficas básicas.

     

    { SOBRE A PALESTRANTE}

    Rejane Wolff fotografa casamentos e famílias profissionalmente há 7 anos. Graduou-se em Marketing e antes de deixar sua carreira para dedicar-se exclusivamente à sua paixão por fotografia trabalhou por diversos anos em empresas multinacionais bastante expressivas em seus setores. Prestou ainda consultoria de marketing e design para diversas empresas. Com isso, teve a chance de aplicar seu conhecimento teórico e prático em sua própria empresa, construindo assim uma marca sólida e reconhecida.

    Na empresa Rejane Wolff Fotografia, trabalha juntamente com seu esposo e sócio, Daniel Poletto, graduado em Administração de Empresas. Já palestrou no Congresso Fotografar, um dos mais importantes no segmento no país. É membro da ISPWP, WPJA, Inspiration Photographers e Fearless, três das maiores sociedades de fotógrafos de casamento do mundo, tendo diversas fotos premiadas internacionalmente.

     

    { CONTEÚDO }

    Marketing – criação e gestão da marca

    Branding – logotipo e identidade visual

    Como formar seu preço e como valorizar seu trabalho

    Construção e apresentação do seu orçamento

    Relacionamento com o cliente, do primeiro contato ao pós evento

    Montagem do espaço e fluxo de atendimento

    Técnicas de negociação

    Estratégias de divulgação eficazes

    Elaboração de um contrato completo e detalhado

    Construção de um portfólio autêntico e atraente

    Mostra de álbuns

    Organização e planejamento necessários para o evento

    O passo-a-passo em um dia de casamento, do making of à festa

    Direção no ensaio dos noivos

    Equipamentos – câmeras, lentes, leds e acessórios

    Estilo fotográfico – criação de um estilo consistente e duradouro

    Captando as emoções do grande dia

    Fotografando em diversos cenários utilizando a luz disponível no ambiente, sem flash

    Enquadramentos, ângulos, exposição, velocidade e outras técnicas fotográficas

    Fluxo de pós-produção – armazenamento, tratamento, produção de álbuns e backup

     

    {QUANDO E ONDE}

    O WS terá duração de 2 dias – 31 de janeiro e 01 de fevereiro – Campinas – São Paulo

    Inscreva-se através do email workshops@rejanewolff.com.br

     

     

    comentário(s)
  • 03 | 11

    Ensaio de familia

    Daniela + Lucas = Camila

    É uma delícia e um privilégio poder registrar o crescimento de uma família.

    A Daniela e o Lucas decidiram fazer fotos em dois locais diferentes. Durante a gestação fizemos as fotos ao ar livre, com um pouco de verde e natureza e quando a Camilinha saiu da barriga a fotografamos em seu aconchegante quartinho, quando ela estava com pouquíssimos dias de vida.

    Amei fotografar essas bochechas que não param de crescer. rs  (depois mostro uma foto que tirei da Camila quando a Dani foi no nosso ateliê buscar o álbum)

     

    1 2 3 4 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 23 24 25 28 29 30 31

    comentário(s)
  • 19 | 09

    Casamento

    Que horário marcar o casamento no convite?

    Essa é uma pergunta que recebo com frequência. Se você vai se casar ao ar livre e quer ter a cerimônia durante o dia e festa à noite já deve ter feito esta pergunta: qual é o melhor horário para marcar o casamento no convite?

    Quando um casal escolhe se casar ao ar livre, entendo que um dos fatores decisivos para que tivessem escolhido aquele determinado lugar tenha sido justamente a natureza, a vegetação, a paisagem, ou seja, tudo o que cerca e envolve o local do casamento. Essa é a grande graça do local, o charme, o atrativo principal.

    Sendo assim, nada mais lógico do que se casar durante o dia, pois à noite nada disso estaria visível da mesma maneira e com o mesmo encanto que a luz natural proporciona. Muita gente também gosta que a festa seja à noite, pra que a balada seja mega animada (já vi muitos casamentos onde a balada também foi durante o dia e estava animadíssima, mas entendo totalmente quem queira que seja à noite). Acho que, neste cenário, fazendo dessa forma – cerimônia durante o dia e festa durante a noite – os casais tem o melhor dos dois mundos. 

     

    O horário do pôr do solPouca gente sabe, mas se você pesquisar “horário do pôr do sol” no google aparecem vários sites que te dão essa informação com precisão. Você pode inclusive escolher a data do seu casamento. Esse horário que os sites mostram é exatamente o limite do horário que poderemos fazer fotos usando somente a luz natural. A partir desse momento teremos que usar luz artificial (alguns fotógrafos usam flash, outros usam luz contínua) e então o efeito já não é mais o mesmo.

    Eu penso que já que o casal está se casando ao ar livre, nada mais legal do que ter um tempinho para fazer fotos dos dois após a cerimônia ainda com a luz do dia, mostrando toda a beleza do local que escolheram. A luz natural é a melhor aliada de uma foto bonita. A pele fica mais bonita, os olhos ficam mais brilhantes, o penteado aparece em detalhes e o cabelo fica lindo com aquele brillhinho dourado do sol batendo nos fios.

    Obs.: De forma alguma estou dizendo que a foto noturna fica feia. Estou dizendo que o efeito de uma foto noturna e de uma foto diurna são absolutamente diferentes e o objetivo aqui é justamente orientar quem quer ter as fotos diurnas. Se você quer fotos noturnas, ignore este post. :) Esse post é dedicado a quem quer se casar ao ar livre. Os casamentos clássicos e noturnos, normalmente realizados em igrejas, tem toda a sua magia especial também. Já falei aqui algumas vezes que eu também AMO os clássicos COM FORÇA! hehe

     

    O atraso:  Esse fator é fundamental e na maioria das vezes é menosprezado ou subestimado. A maioria das noivas me diz: “Rê, mas eu não vou me atrasar, vou ser pontual.”

    Amiga, eu acredito em você! :) O grande problema é que a maioria das noivas não se atrasa mesmo. Quem se atrasa são os outros. hehe

    Em casamentos ao ar livre os convidados estão mais relax, não tem aquela pressão da pontualidade de uma igreja. A maioria acaba pensando que se atrasar só “15 minutinhos” não tem problema. Muitos convidados também se atrasam pois se perdem, já que nem sempre o acesso aos locais é tão simples e normalmente estão indo para aquele local pela primeira vez. Acontece então que a noiva não consegue fazer sua entrada enquanto os convidados estão entrando, passando, se acomodando. Fica feio, bagunçado, então é necessário esperar. A pobre da noiva só leva a fama de atrasada, mas a culpa muito raramente é dela.

    Também podem acontecer imprevistos. Ninguém quer, é claro, mas pode acontecer. Tudo o que você NÃO quer é ficar preocupada e estressada bem no dia do seu casamento. O ideal é fazer tudo com calma e tranquilidade, então é sempre bom ter uma margem de segurança em relação ao atraso ao invés de contar com o tempo mínimo.

    Vou ser muito categórica aqui: eu fotografo há muitos anos e eu NUNCA vi um casamento ao ar livre (praia, campo, fazenda…) começar com menos de 01 hora de atraso. E nunca é “culpa” da noiva.

    Quando digo 01 hora quero dizer o horário que os padrinhos/noivo efetivamente começam a entrar no cortejo para a cerimônia. A formação da fila começa antes. Muitas vezes o atraso é superior a 01 hora. Sei disso com propriedade pois a câmera registra a hora em que cada foto clicada. hehe

    Reafirmo: as pessoas tendem a subestimar esse atraso; acham que vai ser só meia horinha. Digo por experiência com as minhas noivas e também por experiência na minha família. Minha irmã vai se casar no ano que vem e está teimando comigo que no seu casamento o atraso será menor (Natália, leia isso e pare de teimar comigo hahaha).

    Quando se trata de luz natural qualquer meia horinha faz muita diferença nas fotos.

     

    Então vamos fazer as contas

    No dia que estou escrevendo este post (19/09/14) os sites mostram que o horário do pôr do sol será às 18h02.

    Vamos considerar o atraso de 01 hora, conforme explicado acima.

    Vamos considerar que as cerimônias duram, em média, 45 minutos.

    Vamos separar também 45 minutos para fazer fotos dos noivos sozinhos e também fotos dos padrinhos.

    Tempo total = 2 horas e 30 minutos.

    Horário do pôr do sol ‘menos’ Tempo total (18:02 ‘menos’ 2h30)

    Horário para marcar no convite = 15h30

    Resumidamente: veja o horário que o sol vai se pôr e marque o casamento duas horas e meia antes.

     

    Importante: lembre-se dos dias que estarão no horário de verão (também dá pra pesquisar no google) e que no inverno o dia é muito mais curto e o sol se põe mais cedo. Por isso é tão importante olhar nos sites o horário correto do pôr do sol. A data vai influenciar diretamente na luz, pois em cada época do ano o sol se põe em um horário diferente.

     

    Exemplos: Vou mostrar dois exemplos de casamentos realizados no mesmo lugar. Não existe “certo ou errado” (sempre vai depender do seu gosto e da sua opção), mas reparem que no exemplo 01 ainda temos luz natural para fazer fotos dos noivos após a cerimônia. No exemplo 02 já necessitamos usar luz artificial do meio da cerimônia em diante e durante as fotos dos noivos não pudemos aproveitar o espaço ao ar livre.

    Exemplo 01: Casamento em setembro, marcado às 15h30 com início efetivo às 16h30.

    Exemplo 02: Casamento em maio, marcado às 16h00 com início efetivo às 17h00 horas.

    Mais exemplos:

    Casamento em abril, marcado às 16h00 com início às 17h00.

    Casamento em junho, marcado às 16h00 com início às 17h10.

     

    As vantagensAlém de ter fotos lindas (meu objetivo principal ao escrever este texto imenso, é obvio! haha) outra vantagem maravilhosa em ter um casamento que comece “cedo” é que os convidados aproveitam mais a festa. Muita gente acha que ao marcar o casamento cedo ele terá uma duração menor, mas é justamente o contrário. Os convidados estarão mais descasados e ficarão por muito mais tempo na balada. Os convidados aproveitam, dançam, se divertem, depois olham no relógio e pensam “nossa, ainda é cedo, vou ficar mais tempo!”. :)

     

    Se tiver alguma dúvida deixe nos comentários ou me mande um email.

    Beijos

     

    1-2

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Texto escrito por Rejane Wolff. Cópia sem autorização proibida. 

    comentário(s)
  • 26 | 08

    Casamento

    Casamento: Ana Maria e Marcelo | Campinas

    A Ana Maria é dona de uma serenidade linda. É calma, fala baixinho e tenta esconder um pouquinho a timidez (mas não consegue… rs). Deve ser calminha assim porque cresceu em uma casa cheia de amor e tranquilidade. O pai da Ana é super tranquilo também e a mãe é escritora de livros infantis. Logo que cheguei em sua casa para fotografar o making of, a Telma (Guimarães) me levou em seu escritório pra ver onde trabalha. Fiquei encantada com o espaço super lúdico, cheio de livros – é claro – e de brinquedos educativos, pra trazer inspiração. Assim como eu, ela tem o privilégio de trabalhar com o que ama.

    Pronto, já estou divagando e fugindo do assunto. rs

    Bem, já contei aqui que adoro fotografar making of em casa, né? Um dos motivos é a exclusividade: ninguém mais vai ter fotos iguais às suas. Outro motivo é que nas fotos só vai aparecer quem você ama e escolheu para passar esse momento de preparação tão importante com você. Além dos pais, irmã, sobrinha e avós da Ana Maria, até a Belinha, labradora da família, participou. Parecia até que ela estava curtindo ser fotografada. :)

    O responsável pela make e cabelo da noiva foi o querido Kiko, da Agência First. A maquiagem leve e o penteado clássico ficou literalmente a cara da Ana. Aliás, todo o casamento tinha uma toque clássico, que eu amo.

    A Ana e o Marcelo se conheceram na faculdade de Medicina e namoraram desde o segundo ano do curso. Durante todo o casamento o Marcelo foi um fofo. O sorriso que ele abriu ao ver as portas da igreja se abrindo para que Ana entrasse cativou todo mundo. Ameeei ver a animação dele na pista e os carinhos trocados com a Ana.

    1 2 3 4 5 6 7 8 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 31 32 33 34 35 37 38 39 40

    42 41 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 5758

    59 60 61 62 63 64

    65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85

     

    Vestido: Esposar | Cabelo e Maquiagem: Kiko de Lima, da Agência First | Tiara e Broche do bouquet: Rosana Chinche | Terno do Noivo: Ermenegildo Zegna | Local da cerimônia: Igreja Santa Rita de Cássia de Campinas | Cerimonial: Helenice Campelo | Música da cerimônia: Coral Adágio | Decoração: Edilayne Ferraz | Local da festa: Sociedade Hípica de Campinas | Iluminação: Base Eventos | Buffet: Baracat | Bolo: Le Jolie | Docinhos: D’Agula e Le Jolie | Bem-casados: Silvia Cury Gastronomia | Noite de Núpcias: Hotel Vitória | Convite: Confeitaria de Convites | Vídeo: Douglas Ferreira Filmes | Fotografia: Rejane Wolff e Daniel Poletto

    comentário(s)